homem vs. mulher

O modelo do ser humano é falível.

Saia do manual.

Essa frase sensacional saiu da jornalista Bárbara Gancia no programa Saia Justa dessa semana. O bloco do programa abordava  a relação de equidade do papel dos sexos. Um assunto muito interessante se analisado do ponto de vista cultural, e influenciado em muito pela religião.

Igualdade ou equidade?

É importante classificar bem os conceitos tratados para não misturar os assuntos propostos. É muito fácil em uma mesa de bar acabar desvencilhando o foco. Mas já que tenho a permissão de meu próprio espaço, vou começando meus estudos.

Segundo a blogueira Mariana Di Stella Piazzolla, os dois conceitos são complementares.  E é muito interessante o posicionamento dela, que por serem conceitos abertos à perspectivas pessoais, acabou sendo mesmo assim bem embasado.

O primeiro ponto foi retirado da UNESCO, cedendo quase a visão política de igualistarismo  liberal. Gender equality implies that the interests, needs and priorities of both women and men are taken into consideration, recognizing the diversity of different groups of women and men. Gender equality is not a women’s issue, but should concern and fully engage men as well as women. Equality between women and men is seen both as a human rights issue and as a precondition for, and indicator of, sustainable people-centered development”[1]

Gravidez e a licença maternidade

“use it or leave” é licença maternidade para homens em portugal e alemanha. Invertendo o papel dos sexos dentro de casa. entrevista a pesquisadora e economista Ankita Patnaik que mostra o diferencial, por exemplo, da ‘licença-paternidade’ na rotina social das famílias e no desenvolvimento das crianças.

Em países como Portugal e Alemanha, o benefício é encarado como obrigatório pelas empresas. “O esquema de “use ou perca” força o empregador a lidar com o fato de que o pai vai mesmo tirar licença”.Apesar de o benefício aparecer com frequência em países europeus, ele ainda é visto com preconceito pelos homens que trabalham fora. Afinal, como seus colegas e chefes vão encarar sua necessidade deixar o trabalho para cuidar do filho recém-nascido? Isso não é papel da mulher?

A pesquisadora sugere que a mudança cultural sugerida por esse programa. Em primeiro lugar a empresa que concede esta licença é obrigada a perceber a importância paterna na relação de criação, que muitas vezes é negada no seu ambiente de trabalho por simples resistência cultural. E por isso, a pesquisadora também coloca que essa licença, aplicada nesses países, representa uma forte mensagem cultural ao distribuir de forma equivalente a responsabilidade pela educação dos filhos. Isso porque, de acordo com as pesquisa realizadas por ela, a longo prazo essa medida aproximando de forma inconsciente, arelação pai e filho. E isso, segundo as meninas do Saia Justa, surte forte diferença em relação a idade do parceiro, atribuindo mais ou menos responsabilidades, sendo mais ou menos participativo de acordo com a idade e/ou maturidade dele em relação a esta situação.

Gender equality

Está certa a influência da contemporaneidade na construção individual em  relação ao mundo, e mais ainda o vasto sistema de significação cada vez mais plura

++http://espelhodevenus.wordpress.com/2008/07/24/a-diferenca-entre-igualdade-e-equidade-de-genero/

http://www.portalodm.com.br/simposio-discute-o-papel-do-homem-na-luta-pela-equidade-de-genero–n–53.html

http://www.scielo.br/pdf/tce/v14nspe/a12v14nspe.pdf

http://www.redemulher.org.br/generoweb/anexo/perspect.pdf#page=56

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s